AO ENCONTRO DOS PATAXÓS

Menos de 300 km em 9 dias! Decididamente, a velocidade não é nosso forte. Está certo que passamos quatro noites com os índios Pataxós e que empurramos nossas bicicletas por quase 150 quilômetros de areia… Nosso percurso em fotos! De brinde, uma surpresa ao chegarmos a Caravelas.

265 km de 9 a 18 de março de 2013 ~ TOTAL : 8 007 km
Canavieiras → barco para Belmonte → Arraial d’Ajuda → Praia do Espelho → Caraíva → Parque Nacional do Monte Pascoal → Caravelas
Por Bertrand ~ TERRA TRIBUTA

Depois de um bom dia de bicicleta, um banho gostoso e uma caminhada na praia, Vanessa tem por que estar sorrindo!

Depois de um bom dia de bicicleta, um banho gostoso e uma caminhada na praia, Vanessa tem por que estar sorrindo!


Deixamos a cidade de Arraial d’Ajuda pela praia em direção a Trancoso, depois a célebre praia do Espelho.

Deixamos a cidade de Arraial d’Ajuda pela praia em direção a Trancoso, depois a célebre praia do Espelho.


Vanessa e eu ficamos encantados com a praia do Espelho, considerada uma das mais belas do Brasil. Valeu o desvio! É verdade que o lugar parece um sonho. É verdade também que, para ciclistas, a estrada de areia cheia de subidas que leva até lá é um pesadelo. Além disso, esse paraíso tem um preço alto. Conseguimos sair de um dos lugares mais caros da Bahia sem gastar um tostão, yeah!


Caraiva, un village au milieu du sable

Depois de areia… areia. Para chegar a Caraíva, foi preciso atravessar nossas bicicletas num barquinho. Os veículos a motor são proibidos no vilarejo de 5.000 habitantes que só passou a ter energia elétrica em 2007. Curiosamente, não vimos ninguém de bicicleta…


Se pudéssemos, teríamos ficado algum tempo aqui. Em nossos dias, lugares assim são raros.

Se pudéssemos, teríamos ficado algum tempo aqui. Em nossos dias, lugares assim são raros. Mas estamos sendo esperados um pouco mais adiante na comunidade mãe dos índios Pataxós.


Foi particularmente duro empurrar nossas bicicletas na  arenosa saída do vilarejo de Caraíva.

Foi particularmente duro empurrar nossas bicicletas na arenosa saída do vilarejo de Caraíva.


Clicar na foto para ler nosso artigo: OS ÍNDIOS PATAXÓS HOJE

Clicar na foto para ler nosso artigo: OS ÍNDIOS PATAXÓS HOJE


Graças a nossos amigos Pataxós, tivemos a oportunidade de conhecer o Parque Nacional do Monte Pascoal. Foi nesse lugar que os portugueses “descobriram” o Brasil em 22 de abril de 1500.

Graças a nossos amigos Pataxós, tivemos a oportunidade de conhecer o Parque Nacional do Monte Pascoal. Foi nesse lugar que os portugueses “descobriram” o Brasil em 22 de abril de 1500. Esse morro de 586 metros de altitude é também de grande importância para a cultura dos índios Pataxós.


Depois de 50 km de vento contra, chegamos finalmente a Caravelas. Sinto-me fraco, acho que é por causa dos últimos dias cansativos empurrando nossas bicicletas. Finalmente, após 20 horas de febre, vou ao hospital para um exame de sangue. Veredito: dengue. Nenhum tratamento, senão beber muito líquido e descansar por oito dias...

Depois de 50 km de vento contra, chegamos finalmente a Caravelas. Sinto-me fraco, acho que é por causa dos últimos dias cansativos empurrando nossas bicicletas. Finalmente, após 20 horas de febre, vou ao hospital para um exame de sangue. Veredito: dengue. Nenhum tratamento, senão beber muito líquido e descansar por oito dias…


Publicités