MAIS 2.500 KM!

Dois meses e meio. Eis o tempo de que dispomos para percorrer essa distância. Depois de três semanas “de paradas para carnaval – trabalho – descobertas”, retomamos a estrada para nossa alegria. O sol continua brilhando intensamente e cada dia traz seu lote de surpresas e desafios. Aí vão nossas últimas pedaladas.

400 km de 26 de fevereiro a 8 de março de 2013 ~ TOTAL: 7.742 km
Olinda → ônibus para Salvador → Ilha de Boipeba → Ilhéus → Canavieiras
Por Bertrand – TERRA TRIBUTA

Depois de 800 km de ônibus em 16 horas, estamos enfim de volta a Salvador, capital da Bahia. Carregamos nossas bicicletas e tomamos a direção do porto onde pegaremos um ferry-boat até a ilha de Itaparica.

Bahia-Salvador-Canavieiras-TerraTributa (1)

UN PARAÍSO DE TRANQUILIDADE

No dia seguinte, depois de pedalar 90 km, Vanessa e eu embarcamos nossas bicicletas em outro barco, desta vez no porto da cidade de Valença. Quatro horas depois, aportamos na ilha de Boipeba. Esse pedacinho de paraíso é encantador sob vários aspectos: praias lindas cercadas de coqueiros, poucos turistas na baixa temporada e, surpresa, nada de carros! Várias trilhas percorrem essa ilha de cerca de dez quilômetros de diâmetro onde 5.000 habitantes vivem principalmente da pesca, das plantações de coco e, de algum tempo para cá, do turismo.

No segundo e último dia de nossa estadia, acordo com a idade de Cristo. Passo o dia na frente do computador, preparando o início das maquetes do livro que faremos sobre o Brasil. Enquanto isso, Vanessa vai mergulhar em apneia com Thesco da organização PRÓ-MAR que trabalha para a conservação dos recifes de coral. Ela tem a sorte de ver vários corais impressionantes, como o magnífico coral de fogo.

Terminamos nossa noite comendo uma tapioca com chocolate e coo, uma delícia. Enquanto as velas brilham e derretem sobre nossas tapiocas, quatro jovens na mesa vizinha cantam feliz aniversário batendo palmas. Assim passa o tempo na ilha de Boipeba!

Para saber mais sobre a história da ilha de Boipeba

Bahia-Salvador-Canavieiras-TerraTributa (2)

Bahia-Salvador-Canavieiras-TerraTributa (3)

Bahia-Salvador-Canavieiras-TerraTributa (12)

Bahia-Salvador-Canavieiras-TerraTributa (4)

SUR LA ROUTE

A noite foi curta e pegamos a estrada ainda cansados… Os primeiros quilômetros decorrem normalmente: empurrando as bicicletas nas numerosas subidas sob um sol escaldante. O segundo dia na Costa do Dendêé ainda pior com suas 47 subidas, mas, ainda assim, pela primeira vez em nove meses, ultrapassamos a barreira dos 100km num dia. Nosso próximo destino está no horizonte.

Bahia-Salvador-Canavieiras-TerraTributa (5)

Bahia-Salvador-Canavieiras-TerraTributa (6)

Bahia-Salvador-Canavieiras-TerraTributa (7)

Bahia-Salvador-Canavieiras-TerraTributa (8)

ONDE ESTÁ O IGOR?

Ufa, dia foi longo. Chegamos enfim à cidade de Ilhéus onde pretendemos dormir na casa de nosso amigo Igor que conhecemos em Olinda. Acabamos descobrindo que é preciso atravessar toda a cidade para chegar à casa dos amigos em que ele está. Vários quilômetros no meio do trânsito mais tarde, chegamos já de noite ao famoso posto de gasolina “sinal verde”.

A casa onde Igor está alojado é ali perto, mas onde… A primeira casa onde tocamos… nada de Igor… Enviamos uma mensagem para ele pela internet. Nada. Vanessa volta à primeira casa, um salão de beleza cuja proprietária, Simone, gentilmente nos convida para ficar na casa dela. Enquanto isso, conheço um simpático professor de geografia que também nos convida para ficar na casa dele. Finalmente, temos direito a uma enorme casa só para nós e Simone nos oferece filés do peixe imenso que ela mesma pescou, uma delícia. Depois de vários telefonemas para todos os lados de Ilhéus, Simone consegue encontrar Igor que estava ocupado comendo sushi! Muito obrigado à Simone e à sua família pela calorosa acolhida!

Simone Bisinotto Gomes e o peixinho que pescou!

Simone Bisinotto Gomes e o peixinho que pescou!


Simone e sua filha, Marcela

Simone e sua filha, Marcela


GRANDE PROBLEMA MECÂNICO

Enquanto tomamos o café da manhã com Simone, o famoso Igor toca a campainha. Que prazer revê-lo! Depois de conversar um pouco, saio com ele para encontrar sua amiga Débora e, juntos, vamos para o centro fazer algumas compras.

Graças ao conselho de Simone, à ajuda de Igor e de sua amiga Débora, e à loja Pro Bike conseguimos solucionar o primeiro problema mecânico sério da viagem: a roda traseira da bicicleta da Vanessa estava rachada…

Bahia-Salvador-Canavieiras-TerraTributa (11)

Nous terminons notre journée dans une pizzeria locale avec plusieurs ami(e)s d’Igor et de Débora. De gauche à droite : Bruno, Igor, Patricia, Bertrand, Débora, Marcela et Vanessa

Terminamos nosso dia numa pizzaria com vários amigos do Igor e da Débora.
Da esquerda para a direita : Bruno, Igor, Patrícia, Bertrand, Débora, Marcela e Vanessa.


No dia seguinte, voltamos à estrada em direção à cidade de Canavieiras. Em condições favoráveis (vento a favor) e com poucas subidas, pedalamos 111 km, nosso recorde até agora!

Publicités