NATUREZA E TRADIÇÕES NA ILHA DE MARAJÓ

Três horas de barco desde a cidade de Belém e um novo universo se abre para nós. Um mundo onde o tempo avança no ritmo das marés e onde as bicicletas, os búfalos e os guarás são reis! A simpática família Jacob de Belém já tinha nos avisado: « A ilha de Marajó com suas praias de areia é maravilhosa». Nós confirmamos, um verdadeiro paraíso sobre a terra!

O porto de Camará é a principal porta de entrada da parte Leste dessa ilha quase do tamanho da Suíça. Ao chegarmos, tomamos a direção da cidadezinha de Joanes. Descobrimos, depois de 18 km de bicicleta, uma bela praia de água doce e areia fina.

A praia de Joanes, onde podemos nos banhar sem perigo. As ondas impedem as enormes arraias de ficarem na areia. Parece que a picada da arraia dói pra valer. Cuidado, chegamos até a ver pescadores com botas de borracha!

Mais ao norte, pedalamos em direção à praia de Barra Velha, perto de Soure. No caminho, encontramos alguns guarás, o símbolo da ilha. Esse pássaro vive em grupos e se encontra nas bocas dos rios e dos mangues costeiros. Sua cor provém de sua alimentação composta essencialmente de camarões e caranguejos. Que pássaro magnífico!

Esse guariba-de-mãos-ruivas(Alouatta belzebul) nos recebe de uma maneira bem esquisita!

Com a maré baixa, a bicicleta é o melhor meio para descobrir as imensas praias. No entanto, a maré sobe rápido! Coisa surpreendente, a ilha é rodeada principalmente de água doce proveniente dos rios Amazonas, Tocantins e Pará.

Durante nossa visita à praia de Barra Velha, descobrimos nosso primeiro mangue. Esse ecossistema apresenta uma biodiversidade incrível. Com a maré baixa, essas árvores de imensas raízes se expõem como esculturas fascinantes.

O calor e o sol nos obrigam a fazer pausas! Ô vida dura!

Ilha de Marajó desenho de Lupa Jacob

Durante toda nossa estadia na capital da ilha, a cidade de Soure vibra dia e noite aos sons e às luzes de fogos de artifício. O acontecimento mais importante do ano acontece no segundo domingo de novembro. A célebre procissão do Círio de Nazaré de Soure atrai milhares de pessoas para essa caminhada tradicional e colorida. Durante essa manifestação, assim como na vida de todos os dias nas planícies pantanosas, o búfalo tem um lugar de destaque. Que animal fotogênico!

Lenda da região
Uma lenda de Marajó conta a história de botos que levam consigo as mulheres e moças que se aventuram longe demais na água. Jô, nossa anfitriã em Belém que tem suas raízes na ilha, explica que teve que lutar muito tempo contra esse medo dos botos ancorado nela desde a infância!

Publicités