A CAMINHO DE BRASÍLIA!

Duas vezes menor do que a França, o estado de Goiás abriga cerca de 6 milhões de habitantes. Numa curta distância de 189 km, descobrimos alguns encantos dessa região calorosa… e montanhosa!

Da segunda-feira 1 à quinta-feira 4 de outubro de 2012
Goiás Velho → Itaguari → Jaraguá → Pirenópolis
180 km (Total: 3.945 km em 132 dias)

Depois de um abundante café da manhã, deixamos Goiás Velho. Infelizmente já são 10 horas da manhã e faz calor. Mal pedalamos 5 km e já paramos para tomar um caldo de cana. No topo de uma grande subida, paramos de novo, dessa vez para uma água de coco gentilmente oferecida por dois automobilistas, Edson e um amigo. Que calor!

Um novo dia começa. À diferença da região do Pantanal, as noites são mais frescas e, é claro, mais agradáveis para dormir.

Depois de 60 km « difíceis », nossa pedalada termina na fazenda onde Sérgio e Sandra moram e trabalham. Nosso muito obrigado por sua calorosa acolhida!

Deixando a cidade de Jaraguá, pegamos a BR 153. Sem titubear, na primeira oportunidade (após 9 km), deixamos essa estrada movimentada para seguir um caminho de terra montanhoso. Para ganhar forças, engolimos um abacaxi numa venda à beira da estrada. Um pouco mais adiante, que boa surpresa encontrar Pedro. Esse brasileiro está viajando há um mês e pretende pedalar por mais um ano.

Boa viagem, Pedro!

Depois de 4 dias de suor e incontáveis subidas, chegamos a Pirenópolis.

Apelidada de «Piri», essa encantadora cidadezinha de cerca de 25.000 habitantes fica no coração de um vale banhado por alguns rios refrescantes. Seguindo as indicações de Bairro de JC Bikes e de Luciano (que nos acompanha), tomamos a direção de um camping à margem do Rio das Almas. Apesar do ônibus de turistas, o lugar é bem agradável para nadar.

A igreja Matriz Nossa Senhora do Rosário domina a cidade de Pirenópolis desde 1732.

Essa tarde de repouso nos faz muito bem. No dia seguinte, partimos para Brasília de ônibus. Nosso « futuro » anfitrião warmshower nos aconselha a não chegar de bicicleta à capital do país. Seguimos portanto os conselhos de Guilherme e partimos para 150 km e três horas de ônibus!

Que felicidade se refrescar com uma água de coco em Brasília. Saúde!

Publicités