Visita surpresa ao maior museu rural da América Latina

6 de agosto de 2012, Foz do Iguaçu
São Miguel do Oeste → Guaraciaba
15 km (Total: 1772 km, 54 dias)

A tentadora oferta de uma visita guiada no maior museu rural da América Latina não se recusa, mesmo se fizemos apenas 15 quilômetros nesse dia. Sobretudo quando é proposta pelo assistente cultural do museu, um brasileiro de origem italiana, membro de um grupo de dança tradicional alemã! Bem-vindos ao Museu Histórico Professor Edvino Carlos Hölscher!

A cidade de Guaraciaba, raio de luz em língua guarani, não faz parte de nossas paradas planejadas. No finzinho da manhã entramos nela para enviar um e-mail e aproveitamos para almoçar na lanchonete do centro. Esperamos nossa refeição bebericando um suco de frutas. Descanso, enfim! A cidadezinha situada a 720 metros de altitude tem cerca de 11.000 habitantes. O ambiente é de tranquilidade. Encontramos a simpática proprietária da lanchonete, Cidiane Schio, que fala de nós para seus clientes. Quando estamos pagando, Geovani Cesar Bertollo vem falar conosco explicando que trabalha no Museu histórico da cidade. Ele nos convida para visitá-lo e oferece até transporte pois o museu fica a mais de 10 quilômetros por uma estrada de terra em mau estado. Hesitamos um pouco… mas, afinal, estamos aí para descobrir e não se deve desperdiçar semelhante oportunidade! Uma hora depois partimos de carro com Geovani em direção ao museu.

Museu Histórico Professor Carlos Hölscher

O Museu Histórico Professor Carlos Hölscher fica na comunidade de Linha Olimpion em Guaraciaba (Santa Catarina). As indicações para chegar lá são raras e, sobretudo, não existem na estrada principal que contorna a cidade, a BR 163. Para encontrá-lo é melhor pedir informações na cidade ou encontrar Geovani na sua lanchonete preferida! Vale a pena o desvio, pois você será recompensado com os 650 m2 de exposição e os 7.500 objetos com sua história apaixonante. Geovani, assistente cultural do museu há pouco tempo tem grande prazer em nos fazer entrar em seu universo museológico.

Objeto da época pré-colombiana

A era da colonização nos anos 1950-1960

O museu foi fundado em 1964 pelo professor Edvino Carlos Hölscher, um brasileiro de origem alemã. Ele lecionava numa escola rural no início da colonização dessa região. Quando um aluno lhe trouxe uma boleadeira, uma pedra usada pelos indígenas para caçar, ele começou a colecionar outros objetos para explicar a história da comunidade aos jovens e aos menos jovens.

O professor Edvino Carlos Hölscher

Boleadeira, o primeiro objeto do museu trazido por um aluno em 1964

Desde a morte do fundador em 2006, o museu leva seu nome e continua sua obra com paixão. Durante a visita, encontramos a diretora do museu, Cristiane Finger. Esta expressa o desejo de fazer uma entrevista filmada de nossa passagem para os arquivos do museu. É com prazer que nos submetemos ao jogo, sobretudo porque normalmente somos nós que fazemos as perguntas! A visita de turistas internacionais não parece muito frequente, mas a recomendamos a todos. A maioria dos 10.000 visitantes anuais são estudantes da região. Muito obrigado a vocês dois por essa bela visita!

Para mais informações:
http://www.facebook.com/museuhistorico.deguaraciaba
http://www.guaraciaba.sc.gov.br/

As honras são merecidas pelas boas ações que fazemos e não pelos títulos que possuímos ou por nossa classe social.

Geovani Bertollo (assistente cultural), Vanessa, Bertrand e Cristiane Finger (diretora do museu)

Deixamos o museu por volta das 16h30, tarde demais para seguir adiante de bicicleta. Felizmente, é com prazer que Geovani nos convida para dormir na casa dele. Encontramos em sua casa sua esposa Priscila e seu filhinho João Bernardo. Mais tarde, seus amigos Thiago Casanova e Guilherme Grando se juntam a nós para a janta. Thiago prepara para nós uma boa galinhada enquanto o chimarrão roda. Obrigada a vocês quatro pela bela noite!

Thiago Casanova, Vanessa, Bertrand, Priscila Bello da Silva e Guilherme Grando

Publicités