QUANDO GAÚCHO RIMA COM GENEROSO!

31 de julho de 2012, Foz do Iguaçu
Catuipe → Santo Augusto – Itinerário de 55 km (total: 1 546 km, 47 dias)

Um pequeno intervalo para pedir água e, dois dias depois, aí estamos novamente. A música ressoa lá fora enquanto os periquitos periquitão-maracanã cantam nas árvores. Acabamos de praticar nossa técnica do laço sobre uma vaca de madeira para melhor digerir o segundo churrasco junto à família Souza e Silva. História de uma amizade a primeira vista!

Ao deixar Catuipe numa bruma fria, optamos por um atalho, uma estrada de terra, para chegar à próxima cidade, Santo Augusto. A bruma se desfaz rapidamente e o sol nos acompanha nessa estradinha tranquila onde encontramos unicamente essa pequena coruja chamada de coruja-buraqueira.

Coruja-buraqueira

No fim do dia, cansados, paramos para encher nossos cantis na Fazenda Nossa Senhora Aparecida situada a12 quilômetros de Santo Augusto. Perguntamos também se podemos montar nossa barraca no terreno da fazenda.

Churrasco surpresa com a família Souza e Silva!

Desde o início, Luiz e Marilene Souza e Silva nos acolhem de braços abertos em sua residência. Já na primeira noite, convidam a família e amigos para fazer um churrasco em nossa homenagem. Descobrimos com eles as tradições gaúchas que guardam em seus corações. No estado do Rio Grande do Sul, a cultura gaúcha é muito presente e é o orgulho de seus habitantes. Os Centros de Tradições Gaúchas (CTG) promovem essas tradições nos estados do sul e em outros estados brasileiros onde os gaúchos se estabeleceram.

Chapéu de gaúcho e a piala (laço)

Paôla Souza e Silva com seu traje tradicional e o famoso chimarrão

Sua filha Paôla, de 15 anos, veste seu traje tradicional para nós. Ela participa de concursos de tradições gaúchas desde os cinco anos de idade. Esses concursos, com diversas modalidades, acontecem nos fins de semana de rodeio. As jovens de 5 a 28 anos de idade devem demonstras seus talentos em provas orais, escritas, de dança e até de costura! Os regulamentos são super elaborados e jovens casadas não podem participar. Em sua última competição, Paôla ficou em primeiro lugar na categoria juvenil da 20ª região tradicionalista do Rio Grande do Sul. Parabéns Paôla!

Treino do laço!

Paulo Souza e Silva e sua magnífica montaria

Seu filho Paulo, de 25 anos, estudante de medicina veterinária, também participa de concursos gaúchos desde os cinco anos de idade. Sua modalidade é a do laço, como demonstram os numerosos troféus no salão familiar. Tivemos mesmo direito a uma demonstração e o privilégio de dar uma volta de cavalo!

Na segunda noite, vamos todos juntos a um espetáculo musical. O grupo Bah! Gualadas veio da capital, Porto Alegre, para fazer uma apresentação ritmada em que tradições e rock se misturam. Aviso para aqueles que dormem com as galinhas: o espetáculo começou à 01:30 da madruga…

O grupo Bah! Gualadas

Esses dois dias na família Souza e Silva foram muito agradáveis. Somos muito sortudos de encontrar pessoas tão generosas e interessantes desde o início dessa aventura brasileira. Acreditamos que prosseguindo assim nosso caminho de bicicleta, poderemos prestar homenagem a esse país fascinante. Lenta mas seguramente.

Muito obrigado a toda família Souza e Silva!

Publicités