Os vistos que levam à partida…

4 de maio de 2012, Montreal – « Não é qualquer um que fica um ano no país dos czares ».  Essa frase da jornalista de Charlevoix Émélie Bernier resume sozinha nossos dois últimos anos…

Do visto de turista válido por trinta dias, passando pelo visto de negócios e pelo de jornalista, tentamos de tudo para entrar nos padrões administrativos russos.  Nossas tentativas nos levaram a simpáticos encontros, especialmente com a geógrafa Henri Dorion, diretora do Centre Moscou-Québec, com Tatiana Mogilevskaya e com o tradutor Andrei M. Pavlov.  Recebemos também preciosos conselhos do jornalista e colaborador do jornal La Presse, Frédérick Lavoie.  Depois desses meses de pesquisas, uma constatação : permanecer na Rússia por mais de 90 dias consecutivos exige procedimentos bastante especiais.

Meados de janeiro de 2012, nosso colaborador Laurent Torrecillas de Inuksuit International estabeleceu um primeiro contato com a Embaixada da Rússia em Ottawa.  Depois de vários encontros, recebemos um convite para assistir à jornada diplomática russa do dia 9 de fevereiro de 2012.  Nessa recepção, temos a honra de encontrar e falar com sua excelência Georgiy E. Mamedov, Embaixador da Federação Russa no Canadá, a respeito de nossos procedimentos diplomáticos.

Através de procedimentos especiais de requisição oficial, solicitamos o apoio da Embaixada do Canadá na Rússia via Ministério das Relações Internacionais do Canadá a fim de endossar nosso dossiê.  Obtemos assim uma preciosa nota diplomática redigida em russo, endreçada ao Ministérios das Relações Internacionais de Moscou.  De acordo com as informações que temos, o prazo é de cerca de um mês para a obtenção dos vistos.

Dois meses mais tarde, as semanas passam… e continuamos no Quebec.  Mesmo se sentimos nossas pernas formigarem, esses longos procedimentos são indispensáveis para que possamos garantir esse recurso insubstituível : o tempo.

O tempo de descobrir a Rússia, seu povo e sua imensidão.  Nas palavras do fotógrafo Henri Cartier Bresson, a viagem se resume assim : Nosso único segredo foi nos deslocarmos lentamente e viver com as pessoas.  Poderíamos acrescentar essas palavras : sentindo a liberdade em nossas rodas, o vento em nossos cabelos… e nossos vistos no bolso !

Bertrand et Vanessa

Publicités